Deputado vai ao Tribunal de Contas pedir ajuste em edital do concurso da PMDF

Aprovados alegam que número de provas discursivas a serem corrigidas deve ser reajustado com o aumento de vagas

Reginaldo Veras protocolou, na tarde desta quinta-feira (7), embargos de declaração na Corte – Foto: Ísis Dantas

A turma de candidatos que fez a prova do último concurso para a Polícia Militar do DF entrou com um recurso no Tribunal de Contas do DF, nesta quinta-feira (7), pedindo que a corporação reajuste o número de provas discursivas corrigidas, já que o edital foi retificado, aumentando em mais 50% o número de vagas disponibilizadas.

Para o deputado Reginaldo Veras (PDT), que assinou os embargos de declaração junto com os candidatos, a ideia é corrigir uma distorção, já que, com a decisão da Corte de Contas, estão abertas três mil vagas e o edital prevê que exatas três mil redações serão corrigidas.

Nesta semana, Veras já tinha ido ao Tribunal e se reuniu com o conselheiro Renato Rainha, que o aconselhou a entrar com o recurso, já que o entendimento da Corte é de que as vagas sejam ampliadas. “Ele (Rainha) acha que o caminho é este”, explica Veras, que figura como cidadão no recurso protocolado.

O grupo pediu celeridade na apreciação do pleito, já que o ideal é que a decisão saia antes do dia 22 de junho, dia em que está prevista a divulgação do resultado preliminar do processo seletivo.

Reginaldo Veras protocolou, na tarde desta quinta-feira (7), embargos de declaração na Corte – Foto: Ísis Dantas

Fonte: Blog Poder no Quadrado