Quando imaginamos que a saúde pública está ruim, não imaginamos o quanto até precisarmos dela. Milhares de pacientes morrem no Brasil por infecção hospitalar, vários são os protocolos para evitar as mortes, mas eles parecem não existir. 

Fiquei chocado ao ver a situação do Hospital HRAN, no Centro da capital, se na UPA está ruim precisam ver as instalações do HRAN.

Vejam o banheiro que fica ao lado das  camas em um posto de enfermaria, na emergência do Centro Cirúrgico! Este banheiro é utilizado por pacientes tomando soro e outras medicações. Um verdadeiro foco para infecções.

Outro ponto que merece atenção é a falta de roupas de cama e de roupas para os pacientes. Além da falta de cadeiras para os acompanhantes. Hoje fiquei aproximadamente cinco horas em pé.  E agora a noite não será diferente. Para minimizar o problema fomos em casa buscar uma cadeira, pois não havia condições de ficar a noite toda em pé.

O descaso com a saúde pública  impressiona porque não é  fruto somente deste governo. Vem de anos. Donos de hospitais, normalmente médicos e políticos lucram com o sofrimento das famílias.  Os profissionais que trabalham nos hospitais fazem milagre.

Quem desvia dinheiro da saúde pública deveria ser fuzilado em praça pública e a família deveria pagar as balas.

Hoje tivemos que levar meu pai de meios próprios para  um hospital particular para poder fazer uma “simples” ecografia, e depois trazê-lo para o hospital regional da Asa Norte, pois o serviço público não tinha como  prestar um serviço de qualidade.

Coisas simples não são encontradas no serviço público de saúde.  Pacientes tomavam banho frio, pois o chuveiro não estava funcionando. A filha de um paciente comprou um novo e tentou minimizar o problema. Fica parecendo que a coisa não pertence a ninguém é por isso não merece atenção.

Fico observando o quanto pago de imposto de renda e outros impostos e como o dinheiro público escorre pelo ralo da corrupção e da incompetência administrativa.


Aderivaldo Cardoso