Ibaneis quer que reajustes das forças da segurança sejam geridos pelo GDF

0
40

O governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou, nesta quinta-feira, que está trabalhando para editar uma medida provisória que transfira a gestão dos reajustes das forças de segurança pública para o próprio GDF. O pagamento de policiais e bombeiros é feito por meio do Fundo Constitucional e, atualmente, para que mudanças ocorram é preciso aprovação do Congresso Nacional.

“Fica uma situação muito ruim porque deputados e senadores de vários estados que não conhecem as nossas necessidades vão analisar um texto que, em tese, não têm conhecimento”, justificou o governador, após solenidade para anunciar um pacote de medidas voltadas para a Segurança Pública no DF, como a autorização de concurso para a Polícia Civil.

Segundo o emedebista, o assunto está sendo tratado diretamente com a Secretaria-Geral da Presidência da República. Ibaneis destacou que foi criado um grupo de trabalho para discutir o tema e que as conversas estão evoluindo.

O emedebista informou também que a discussão sobre aumentos para policiais civis e militares está suspensa até que a questão relacionada à gestão dos recursos do Fundo Constitucional seja resolvida. De acordo com o governador, a decisão foi tomada em diálogo com representantes das corporações.

Anúncios

Na solenidade desta quinta-feira (5/9), Ibaneis assinou a autorização para um novo concurso da Polícia Civil do DF. Serão abertas 600 vagas imediatas para agente da corporação e 1,2 mil para cadastro de reserva. De acordo com o governador, o edital deve ser lançado nos próximos dias.

No evento, tomaram posse 83 peritos criminais, aprovados em concurso de 2016. Ibaneis assinou ainda a convocação de 100 oficiais e 750 praças da PMDF para curso de formação.

O governador anunciou também que será construída uma nova delegacia para atender Ceilândia e Taguatinga, além da reforma do IML. Foram entregues pelo governador 122 viaturas para uso da Polícia Civil nas delegacias especializadas e circunscricionais.

Informações do Jornal Correio Braziliense