Recentemente entreguei minha monografia no Departamento de Sociologia da UNB, cujo título foi: Policiamento comunitário no DF: uma análise dos postos comunitários de segurança pública.

Considero o trabalho bom, mas poderia ter sido melhor, mas problemas pessoais me impediram de visitar mais postos, mas creio que o blog supriu uma parte desse problema.

Acredito que a mudança cultural dentro da PMDF é que será a responsável pela revolução interna que necessitamos!

Acreditando nessa mudança resolvi investir tudo que tenho na produção de um livro independente (sem editora), percebi que sou um sonhador e que tenho que pagar um preço por aquilo que eu acredito. Estou contando com a boa vontade dos amigos leitores do Blog e dos blogueiros de carteirinha para divulgar esse trabalho.

Inicialmente fiz mil cópias e necessito de 100 amigos que possam vender 10 livros cada um, para eu obter meu objetivo e pagar os custos. Além disso, tenho um compromisso com Deus de que cada livro que for vendido 1 real irá para o grupo de evangelismo Centuriões da Fé, o qual participo, uma forma que achei de reinvestir na polícia de uma forma diferente, além do conhecimento produzido no livro. Conto com quem quizer me ajudar! O livro irá custar o mínimo que pude fazer: 10 reais!

O trabalho teve como objetivo analisar os postos comunitários de segurança pública, uma das ações de policiamento comunitário no Distrito Federal. Para investigar o tema foi utilizado como ponto de partida as experiências citadas no livro de Bayley e Skolnick (2006) e uma pesquisa de campo com uma abordagem qualitativa. A pesquisa foi realizada em diversas cidades do DF, onde foram ouvidos policiais militares que atuam nos postos comunitários. O instrumento utilizado foi a entrevista semi-estruturada que buscou conhecer a opinião dos participantes sobre os seguintes temas: policiamento comunitário, estrutura dos postos e possíveis obstáculos no policiamento. Para os policiais, o policiamento comunitário se confunde com suas ações. Os postos são vistos em sua maioria como lugar de permanência e não de referência, o que dificulta o atendimento das ocorrências próximas aos postos e fere princípios básicos dessa filosofia.

Capa do livro
Capa do livro

Criei também uma logo que identificará o policiamento inteligente, uma forma de divulgar o blog e o livro!

Nova marca do policiamento inteligente
Nova marca do policiamento inteligente

 A produção do conhecimento dentro da corporação é de suma importância para analisarmos nossos erros e acertos!

Espero que mais colegas façam o mesmo!

Obs: Tive a oportunidade e já foi entregue uma cópia ao CMT GERAL da corporação para que ele avalie nossos erros no que se refere aos postos e possa corrigí-los!