- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
14 C
Brasília
- Publicidade -

Concurso da Polícia Federal pode abrir 1500 vagas

Há um mês foi publicada a autorização para o concurso da Polícia Federal e na última semana foi confirmado o pedido de 1.508 novas vagas para as áreas Policiais e Administrativas

As boas notícias para os concursandos interessados em uma carreira policial não param. Há um mês foi publicada a autorização para o concurso da Polícia Federal e na última semana foi confirmado o pedido de 1.508 novas vagas para as áreas Policiais e Administrativas.

Confira as vagas e as respectivas distribuições delas:

  • Delegado – 100 vagas
  • Agente – 540 vagas
  • Escrivão – 300 vagas
  • Papiloscopista – 60 vagas
  • Administrador – 21 vagas
  • Arquivos – 8 vagas
  • Assistente Social – 10 vagas
  • Bibliotecário – 1 vagas
  • Contador – 9 vagas
  • Economista – 3 vagas
  • Enfermeiro – 3 vagas
  • Engenheiro – 1 vaga
  • Estatístico – 4 vagas
  • Farmacêutico – 1 vagas
  • Médico – 65 vagas
  • Nutricionista – 1 vaga
  • Odontólogo – 11 vagas
  • Psicólogo – 11 vagas
  • Técnico em Assuntos educacionais – 13 vagas
  • Técnico em Comunicação social – 3 vagas
  • Agente Administrativo – 349 vagas

O candidato que aguarda pelo novo edital do concurso PF, deve antecipar seus estudos. Segundo o especialista em Direito Constitucional do IMP Concursos, Ricardo Blanco, o tempo até a prova é razoável, porém a hora de começar é agora. “Já tem muita gente se preparando para esse concurso. Nós temos aí praticamente oito meses de preparação para quem for começar agora, que é o ideal” comenta o professor.

De acordo com Ricardo Blanco, oito meses é um tempo suficiente para poder fazer um estudo de conhecimento de teoria mais o estudo reverso, que é a parte de resolução de exercícios. “ O concursando pode ter como norte o edital de escrivão que já está disponível, porque vai ser basicamente um edital muito parecido com o da PF”.

Em relação às matérias com maior peso, o especialista cita: Português, Informática e Direito Penal. “Essas matérias fazem um diferencial enorme nas provas da carreira policial. Direito Penal com certeza tem um peso maior dentre as matérias do direito, então eu acredito nessas três matérias como um divisor de águas”, pontua o especialista. 

Com relação ao Direito Constitucional, o professor aposta numa similaridade com o último edital de escrivão da polícia. “A matéria de Direito Constitucional tem uma tendência de vir muito parecida com o que caiu no edital de escrivão da polícia. Acredito que a intenção é enxugar um pouco o quadro de advogados, fazendo concurso para essa atividade e dando chance para essa galera que não seja da área do direito”

Para finalizar, Blanco fala um pouco de estudos em época de pandemia. “Com essa pandemia, o concursando deve ter mais disciplina ainda do que ele já tinha,para manter a rotina de estudo em casa. A galera que tá acostumada a estudar no presencial, tem que se preocupar com isso, estabelecer uma rotina, como se estivesse indo pro cursinho, pegar seu material, pegar as vídeoaulas que o IMP disponibiliza, para que ele possa manter o ritmo, para não deixar cair a produção”

Outra dica, é começar a separar as questões por assunto, de cada edital para começar a fazer um treino em cima dessas questões de prova, para poder simular o tempo inteiro, o dia da sua avaliação. 

Informações do Jornal de Brasília

Notícias Relacionadas

Comentários