- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
25 C
Brasília
- Publicidade -

Petrobras reduz em 31% perda de combustível por furto em dutos

Lançado em junho do ano passado, o Programa Integrado Petrobras de Proteção de Dutos (Pró-Dutos) já conseguiu reduzir em 31% a perda de combustível por furtos em dutos da empresa. A Petrobras informou hoje (8) que o percentual corresponde a 3,4 milhões de litros de combustíveis que não se perderam por causa dos crimes, o que significa menor ameaça para quem vive no entorno dos dutos.

A companhia lembrou que esse tipo de crime coloca em risco a população e o meio ambiente. No dia 23 de maio do ano passado, depois de internada em 24 de abril, morreu Ana Cristina Pacheco, uma menina de 8 anos. Ana Cristina teve queimaduras em 80% do corpo ao cair em uma poça de gasolina quente, provocada pelo vazamento de um duto da Petrobras, após uma tentativa de furto de combustível no Parque Capivari, município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Segundo a Petrobras, no primeiro semestre deste ano, manteve-se a tendência de queda dos volumes perdidos, com retração superior a 30% na média mensal de perdas entre 2019 e os primeiros seis meses de 2020. O número de furtos de petróleo e derivados nos dutos entre 2018 e 2019 caiu 22%, passando de 261 para 203 casos. Neste ano, até o mês de maio, foram identificadas 101 ocorrências.

A Petrobras pretende reduzir em 75% a incidência desse crime até o fim de 2021, bem como alcançar em breve a eliminação das derivações clandestina, a partir de ações integradas com os estados e o governo federal.

Segurança

Para aumentar a segurança na operação dos dutos, foi instalada mais de uma centena de sistemas de monitoramento ao longo da malha de dutos, com o objetivo de aperfeiçoar a percepção e localização de furtos. De acordo com a companhia, o monitoramento 24 horas e a manutenção adequada garantem que os dutos operem continuamente dentro de rígidos padrões de segurança.

A Petrobras destacou também que, em abril deste ano, entrou em operação uma nova rota de transporte por dutos de gás liquefeito de petróleo (GLP). Altamente inflamável, o produto deixou de ser transportado por áreas densamente povoadas na região metropolitana de São Paulo, percorrendo o trajeto pela periferia do núcleo urbano entre a Estação de Bombeio de São Bernardo do Campo e a Refinaria de Capuava (Recap), de modo a reduzir os riscos à população.

A Transpetro, subsidiária integral da Petrobras, opera 14.873 quilômetros de dutos que transportam combustíveis em todo o país. “Quando não há intervenção de criminosos, os dutos são a opção mais segura, rápida e confiável para o transporte desses produtos. O volume transportado por essa malha de dutos representa 20 mil caminhões-tanque deixando de trafegar por dia pelas estradas”, diz a empresa.

Segundo a Petrobras, o Pró-Dutos é um compromisso da empresa para combater, reduzir e mitigar riscos de furto nos dutos. A companhia acrescenta que apoia o endurecimento da pena para quem pratica o furto de combustível, que atualmente é comparável ao crime de furto comum. Projeto nesse sentido está na pauta do Congresso Nacional.

Conscientização

A Petrobras advertiu que, apesar de o transporte de combustíveis por dutos ser seguro e eficiente, as ações criminosas podem trazer consequências graves para a comunidade, como incêndios, explosões, vazamentos, poluição e contaminação de áreas sensíveis ambientalmente.

O programa Pró-Dutos investe na conscientização da população sobre os riscos causados pelo roubo nos dutos. Por meio de campanha, o programa incentiva a população a denunciar, pelo telefone 168, atividades criminosas nos dutos. Os alertas qualificados registrados pelo número 168 aumentaram 60% noano passado.

Redação
Redaçãohttps://aderivaldo23.com
Portal Especializado em Segurança Pública e Política.

Notícias Relacionadas

Comentários