BRB: Lucro cresce 129% no terceiro trimestre de 2019 em relação a 2018

Resultado alcança R$ 121,9 milhões no terceiro trimestre de 2019

0
90

Em onda de crescimento neste ano, o Banco de Brasília (BRB) registrou lucro recorrente líquido 129,3% no terceiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. O montante foi de R$ 121,9 milhões.

Nos primeiros nove meses de 2019, o lucro líquido do banco chegou a R$ 282,8 milhões. A evolução, em relação a 2018, foi de 50%.

“As nossas ações de posicionamento estratégico do BRB, aproximação com o servidor, com o setor produtivo e o foco na construção civil e redução para baixo das nossas taxas de juros estão produzindo resultado”, disse o diretor-presidente da instituição, Paulo Henrique Costa, durante a apresentação do balanço do terceiro trimestre de 2019.

“Nós passamos a ser um banco competitivo e procurado pelos clientes. A consequência é o aumento do resultado”, completou.

O BRB também bateu recorde da carteira ampla de crédito, que chegou a R$ 10,1 bilhões, o maior nível da história da instituição. Com o resultado, o crescimento foi de 12,4% em 12 meses e 5,9% no trimestre.

O destaque na carteira de crédito é a linha de consignados. O saldo desse tipo de transação foi de R$ 5,6 bilhões, aumento de 17,8% em 121 meses e de 7,6% no trimestre.

Em operações de crédito, foram R$ 6 bilhões contratados  nos primeiros nove meses de 2019, um crescimento de 127,6% em comparação com 2018. No trimestre, foram 45,3% a mais do que no ano passado com o montante contratado de R$ 2,3 bilhões.

Impacto na economia do DF

A participação do BRB no fomento das atividades do Distrito Federal e do desenvolvimento econômico da capital foi destacado pelo diretor-presidente. Segundo Paulo Henrique Costa, o impacto do BRB na economia do DF em 2019 foi de R$ 7 bilhões. Ele acrescenta que foram repassados R$ 100 milhões ao GDF para obras e serviços públicos do governo.

Os resultados positivos, segundo o presidente, devem aumentar o apoio da instituição a iniciativas do GDF.

“Como banco público, o BRB precisa avançar como principal agente financeiro do GDF. Então, anunciamos recentemente a adoção da Torre de TV. Temos anunciado um conjunto de ações esportivas, culturais e de lazer na cidade. Vamos patrocinar a orquestra sinfônica e logo vamos anunciar parceria de suporte e exposição de marca do Museu Nacional”, adiantou Paulo Henrique.

Inadimplência

A inadimplência encerrou o terceiro trimestre de 2019 em 2,0%, estável em relação a junho de 2019 e queda de 0,2 p.p. em relação a setembro 2018, e permanece abaixo da média de mercado, de 3,1%. Os ratings de menor risco, de AA-C, aumentaram a sua participação na carteira para 94,5% em setembro 2019.

As receitas com prestação de serviços e tarifas alcançaram R$ 104,8 milhões no terceiro trimestre deste ano, crescimento de 7,5% ante o mesmo período de 2018 e de 7,8% no trimestre. Nos nove meses de 2019, essas receitas chegaram a R$ 291,6 milhões e evolução de 5,5%, quando comparadas aos nove meses de 2018.

Merecem destaque as receitas com corretagem de seguros e intercâmbio, que cresceram, respectivamente, 19,6% e 7,2%, em relação ao terceiro trimestre de 2018. Na comparação com os noves meses, o incremento foi de, respectivamente, 21,2% e 1,6%.

Controle de despesas

O controle das despesas foi fundamental para a evolução do lucro líquido recorrente do BRB. Os gastos com pessoal tiveram crescimento de 3,5% no terceiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2018, e de 3,7% na comparação dos nove meses, começando a refletir os efeitos do PDVI.

As outras despesas administrativas apresentaram crescimento de 2,4% no terceiro trimestre de 2019, quando comparadas ao terceiro trimestre de 2018, e queda de 2,8% nos nove meses de 2019, ante o mesmo período do ano passado.

Basiléia

O BRB encerrou setembro de 2019 com índice de Basileia de 15,5%, dos quais 13,6% no capital nível I e 1,9% no capital nível II, acima do nível regulatório de 10,5%.

Em setembro de 2019, o BRB possuía um total de 631 mil clientes, crescimento de 1,8% em 12 meses. Os clientes pessoa física representam um total 605 mil, aumento de 1,9% no período. Já os clientes pessoa jurídica são 26 mil, mantendo- se estáveis em relação aos últimos 12 meses.

O BRB conta com 129 agências distribuídas em todas as regiões do Distrito Federal e entorno, além de presença nos estados de Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Ao número de agências, somam-se 137 correspondentes bancários (BRB Conveniência) e 576 ATM próprios, complementados por mais de 23 mil ATM da Rede 24 horas, garantindo ao BRB cobertura de atendimento em todo território nacional.