Servidores da segurança pública realizam curso de Balística Forense na Pefoce

A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e a Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (Aesp/CE) realizam o curso “Tópicos de Comparação Balística, Perícias e Segurança em Mecanismos de Arma de Fogo”, ministrado para servidores de diversos órgãos de segurança do Estado. O curso teve início na última segunda-feira (12) e será finalizado nesta sexta-feira (17), com 40 horas de duração. No total, 25 servidores da segurança pública participam da instrução.

Orientações para uma melhor compreensão dos laudos balísticos, procedimento para coleta de projéteis em locais de crime, noções de microcomparação balística, instruções dos mecanismos de segurança da arma de fogo, bem como montagem e desmontagem de revólveres, pistolas, carabinas e espingardas, são os principais tópicos abordados no curso.

Com servidores da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), da Polícia Militar do Ceará (PMCE), da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), da Aesp e da própria Pefoce, o curso oportuniza, além das instruções técnicas da balística forense, o diálogo e a integração dos profissionais da segurança.

De acordo com os peritos criminais, Robson Breno e Andreázio Andrade, professores do curso, a capacitação está sendo um momento para solidificar conhecimentos técnicos em Balística Forense com ênfase em microcomparação balística, desmontagem, montagem e manutenção de armas de fogo, contribuindo dessa forma para uma maior eficiência na elucidação de crimes além de permitir aos servidores o manuseio das armas com maior precisão e segurança, por meio da compreensão do funcionamento de mecanismos.

Manuseio seguro

Para o instrutor, cabo Wagner Maciel, do Comando Logístico da PMCE, para quem trabalha na segurança pública é importante saber como funciona o equipamento que usa, no caso, o armamento. O curso oferece oficina de montagem e desmontagem de armas, revólveres, pistolas, espingardas e carabinas. “Esse tipo de treinamento é importante para o servidor saber identificar alguma pane ou defeito precoce da arma e evitar incidentes. Sabemos que é importante manusear o armamento com segurança e ter esse conhecimento evita o disparo acidental”, explica o instrutor.

Além da teoria

Todas as etapas do curso contam com conhecimento teórico e com aulas práticas, momento no qual as dúvidas são sanadas com os instrutores. Além da desmontagem e montagem das armas de fogo, execução de disparo para obtenção do padrão da arma, necessário à microcomparação balística, os alunos também acompanharam um exame cadavérico para conhecer e identificar os tipos de lesões provocadas por projétil de arma de fogo.

Conforme a inspetora da PC-CE, Luciana Linhares, o curso está sendo muito proveitoso para quem atua diretamente nas investigações. “Por conta do número de armas em circulação relacionadas a crimes, é necessário para a gente que trabalha com investigação ter esse conhecimento sobre os tipos de armamento. Também está sendo muito importante conhecer esse trabalho da microcomparação balística, para entender melhor sobre a identificação da arma através dos projéteis e se uma única arma está relacionada a mais crimes. Essa troca de conhecimentos entre os órgãos de segurança proporcionada por esse curso vai nos ajudar bastante na elucidação dos crimes, dando uma resposta rápida à sociedade”, disse a policial civil.

Capacitação

Para atualizar conhecimentos e repassar novas técnicas e táticas de atuação aos profissionais de segurança pública do Estado, a Célula de Formação Continuada da Aesp promove regularmente diversos cursos que contemplam tanto a área operacional como a administrativa das corporações, além de cursos de pós-graduação e outros voltados para a ascensão profissional, ou seja, que os habilitam à promoção.

Fonte: PCCE
Redaçãohttps://aderivaldo23.com
Portal Especializado em Segurança Pública e Política.

NOTÍCIAS RELACIONADAS