- Publicidade -
- Publicidade -

Transporte rodoviário: As principais medidas de higiene e segurança na pandemia

Desde o começo da pandemia da Covid-19 no Brasil, em meados de fevereiro de 2020, diversos setores foram afetados pelas medidas de isolamento social, visto que houve uma diminuição drástica no número de pessoas circulando em espaços de uso coletivo. Entre os setores mais impactados está o transporte terrestre de passageiros, que sofreu uma diminuição de cerca de 90% em suas operações.

Diante desse cenário de pandemia e da necessidade de locomoção da população, viações de diversos portes, trechos e linhas iniciaram um trabalho de adequação das frotas e implementação de novos procedimentos de higiene e limpeza, seguindo de forma rígida as recomendações dos órgãos sanitários competentes, e garantindo a segurança de usuários e colaboradores.

Protocolos oficiais adotados na pandemia

Entre as primeiras medidas tomadas para a adequação das frotas no Brasil, órgãos como a Abrati (Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros) e a ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre) desenvolveram protocolos de desinfecção e higienização dos ônibus. Tais protocolos seguem à risca as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde), e são aplicados tanto na limpeza dos ônibus quanto dos guichês, que passam por uma fiscalização intensa.

Tecnologia utilizada para garantir a biossegurança

Diversas empresas do setor investiram na tecnologia para desenvolver novos sistemas de sanitização interna das carrocerias, como é o caso da Marcopolo, Caio e Busscar.

A Marcopolo, por exemplo, criou uma plataforma chamada BioSafe, que por meio do sistema FIP Onboard vaporiza uma névoa de nanopartículas em todo o interior dos ônibus e desinfeta totalmente as superfícies em um período de 20 minutos. Essa desinfecção vale por até 3 dias e por não apresentar umidade pode ser feita momentos antes do embarque.

Viações como Grupo GBS, Unesul e Ouro e Prata adotaram esse procedimento para higienização de suas frotas.

Outra medida adotada por outras companhias, como a Garcia, é a desinfecção do ar com a aplicação de ozônio, método com 99,9% de eficácia contra vírus e bactérias. Além disso, diversas companhias intensificaram a manutenção do ar-condicionado, realizando a limpeza com produtos certificados pela Anvisa.

Também foram adotadas cortinas entre as poltronas dos ônibus a fim de evitar contato entre os passageiros, e o isolamento dos assentos, para que haja maior distanciamento entre as pessoas.

Adaptações nas novas frotas

Empresas como a Marcopolo desenvolveram soluções para o setor de transporte de pessoas. Uma delas é o sistema Safe Distance, que traz um novo layout para o interior dos ônibus. Nesse novo sistema, há dois corredores separando as poltronas em três fileiras de assentos individuais, permitindo o distanciamento entre os passageiros.

A empresa desenvolveu ainda um sistema sanitário com luz ultravioleta (UVC). Nesses novos banheiros, as luzes ultravioletas são acionadas automaticamente e possuem uma eficácia superior a 99,99% na ação contra vírus, bactérias e outros micro-organismos.

Medidas pessoais de combate à Covid-19

Para garantir uma viagem mais segura para você e para os demais passageiros, existem medidas simples que podem ser tomadas desde antes do embarque.

  • Dê preferência para a compra online de sua passagem ônibus. Dessa forma você dispensa a necessidade de passar no guichê.
  • Use sua máscara de proteção durante todo o percurso e evite colocar as mãos sobre ela.
  • Respeite as marcações de distanciamento social a todo momento.
  • Utilize o álcool gel a todo momento e evite tocar boca, olhos e nariz.
  • Caso apresente qualquer sintoma, solicite a remarcação ou reembolso de sua passagem.

É importante lembrar que passageiros com febre não podem embarcar nos ônibus e a temperatura de todos os passageiros é aferida antes do embarque.

Redaçãohttps://aderivaldo23.com
Portal Especializado em Segurança Pública e Política.
- PUBLICIDADE -

NOTÍCIAS RELACIONADAS

x
»
»