Número de assassinatos no Brasil cai 19% em 2019; no total, são 41.635 mortes

Índice nacional de homicídios do G1 Foram quase 10.000 mortos a menos Bolsonaro e Moro comemoram

O número de assassinatos no Brasil caiu 19% em 2019 em relação ao ano anterior. Foram 41.635 mortes violentas, contra 51.558 em 2018 –quase 10.000 a menos. Os dados são do índice nacional de homicídios do G1, feito com base nos números oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal, em parceria com o NEV-USP (Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo) e com o FBSP (Fórum Brasileiro de Segurança Pública).

Essa foi a maior queda já registrada desde o início da série histórica, iniciada em 2007, do FBSP. Também foi o menor número de assassinatos desde aquele ano, quando foram registradas 44.625 mortes violentas. Os dados levam em conta as vítimas de homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.

O levantamento mostra ainda que todos os Estados tiveram redução de assassinatos, apesar de uma alta no último trimestre do ano em 9 deles. Dois Estados –Ceará e Roraima– registraram queda superior a 30%.

GOVERNO COMEMORA

Pelo Twitter, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro comemoraram os dados. “Nosso governo estende 1 forte abraço a todos os agentes de segurança do país. O Brasil segue caminhando no rumo certo”, escreveu Bolsonaro.

Moro também parabenizou os agentes de segurança. “Vamos trabalhar duro e juntos para melhorar”, disse. Por meio de nota, a pasta informou que o trabalho conjunto das forças de segurança municipais, estaduais e federais contribuiu para a queda.

Bolsonaro fez outra publicação, comparando os dados com reportagens que mostraram aumento da compra de armas de fogo por civis. Em 2019, os civis compraram, pela 1ª vez, a mesma quantidade que as forças de segurança pública: pelo menos 32 milhões de projéteis.

“Em nosso governo, caem os homicídios, a violência e as falácias”, escreveu Bolsonaro. Em outra ocasião, o presidente já relacionou o aumento das armas de fogo com a diminuição da violência.

Informações do Site Poder 360

PUBLICIDADE