PMs são atacados e feridos ao tentar acabar com festa no DF

Um militar fraturou a perna e será operado neste sábado (27/1). Outro sofreu um corte na cabeça ao ser atingido por uma pedra

0
260
1/2 - Militar sofreu corte profundo na cabeça após ser atingido por pedra durante ocorrência na Estrutural - Arquivo cedido ao Metrópoles

Militares do 15º Batalhão de Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) sofreram um ataque na madrugada deste sábado (27/1), na Estrutural. Os policiais foram acionados para acabar com uma festa na rua que incomodava moradores, mas acabaram recebidos com pedradas e pedaços de pau. A batalha campal teve início à 1h50 e apenas se encerrou por volta das 6h, com três profissionais feridos.

Regada a álcool e som alto, as festas nas ruas são constantes e incomodam os moradores da região administrativa. Os agentes, em menor número, foram atacados tão logo chegaram ao local para pedir que o volume da música fosse reduzido. O confronto, inclusive, terminou mal para os militares. Um deles fraturou uma das pernas, outro teve a cabeça cortada ao ser atingido por uma pedra, e um terceiro, quem também se machucou, dispensou atendimento médico.

Foi necessário o reforço de efetivos de batalhões do Riacho Fundo, Recanto das Emas, do Guará e do Núcleo Bandeirante para conter aproximadamente 100 pessoas que se concentravam no local. Os militares fizeram uso de gás lacrimogêneo e gás de pimenta para dispersar os baderneiros.

O triste é pegar uma missão sem ter nem mesmo gás na viatura. Munição de borracha e lançador de granada, na PM de São Paulo, são normais nas viaturas. Aqui é proibido. Só os especializados têm e, até chegarem no local, já deu no que deu. Nossas vidas são um lixo nas mãos de algumas pessoas. Infelizmente, a vaidade de alguns fere e pode matar os PMs ‘comuns’

Policial Militar que atuou na ocorrência, sob condição de anonimato

O militar que fraturou a perna foi levado para o Hospital Pronto Norte. Ele será operado na tarde deste sábado. O segundo, quem sofreu corte na cabeça e levou quatro pontos, foi atendido no Hospital Santa Helena. “É uma das áreas mais complicadas do DF. Só perde para o Itapoã e o Sol Nascente. Os casos [de confronto] na Estrutural são recorrentes, e nada é feito”, disse um PM que preferiu não se identificar.

Outros policiais vítimas dos ataques, mas que não foram hospitalizados, registraram ocorrência na 1ª e na 8ª Delegacia de Polícia, neste sábado. Por conta dos confrontos, ninguém foi detido.

Responsável pela região da Estrutural, o 15º Batalhão da PMDF foi inaugurado há um ano. A cerimônia, que também contou com a presença da ex-secretária de Segurança Pública do Distrito Federal, Márcia de Alencar, teve até direito a uma fita inaugural. Apesar de toda a pompa, um detalhe chamou atenção: a falta de equipamentos dentro das instalações.

Fonte: Portal Metrópoles