Polícia investiga certificados falsos entregues em concurso da PMDF

Policial militar de Goiás e mulher são investigados por suposta emissão fraudulenta de comprovantes de conclusão em cursos de pós-graduação

0
75

Candidatos interessados em ingressar na Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) viraram alvo de investigação após a corregedoria da corporação suspeitar de irregularidades nos documentos que comprovariam a formação deles em uma instituição de ensino goiana. De acordo com a Polícia Civil de Goiás (PCGO), responsável pelo caso, há suspeita de que são falsos alguns certificados de conclusão em pós-graduação apresentados à comissão do Curso de Formação de Oficiais da PMDF.

Uma operação foi deflagrada pela PCGO na manhã desta quarta-feira (17/04/2019) para apurar as denúncias. Com os certificados falsos, segundo a polícia goiana, os candidatos conseguiriam maior pontuação na prova de títulos – uma das etapas do concurso – e, assim, atingiriam melhor classificação no certame da PM brasiliense.

De acordo com as investigações da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra a Administração Pública (Dercap), um policial militar de Goiás e sua companheira são suspeitos de comandarem o esquema criminoso. Eles seriam donos do estabelecimento de ensino denunciado.

Ao Metrópoles, o delegado da Decarp, Alexandre Otaviano, explicou que as apurações tiveram início após a corporação goiana ser comunicada pela PMDF. “Durante as oitivas, verificamos inconsistências entre os conteúdos das declarações apresentadas pelos candidatos. Algumas não condizem com a realidade, mas as investigações continuam”, disse.

“Tivemos acesso a listas de presenças desses cursos de formação e ficou constatado que alguns candidatos não compareceram às aulas e receberam, ao final, o certificado de conclusão”, explicou o delegado.

Dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos na residência dos suspeitos, em Goiânia. O estabelecimento de ensino também foi alvo de investigação policial. Durante a Operação Passare Avanti, os policiais apreenderam um aparelho celular, computadores, carimbos e documentos.

Procurada pelo Metrópoles, a Polícia Militar do DF não havia se posicionado sobre as investigações até a última atualização desta reportagem.

Informações do Portal Metrópoles