Policial militar é exemplo de solidariedade

0
76

Sargento Farias, professor de Karatê, é um exemplo de atitude, perseverança e fé para meninada das escolas públicas de Planaltina. Policial militar há 27 anos, Farias não se intimida diante da vida. Hoje, lotado na Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (ROTAM), o sargento mergulhou no Projeto Social de Karatê que é um sucesso de inclusão social, em Planaltina/DF.

“Dou aulas e treino meus atletas nas quadras de escolas públicas da cidade, abnegadamente e gratuitamente, por amor ao Karatê e, entendo que devo fazer minha parte por nossas crianças e adolescentes.”

O policial sugere para seus colegas de farda e para a sociedade em geral: “Meu intuito é, também, incentivar outros policiais militares que praticam artes marciais ou mesmo àqueles que entendem de outros segmentos, a fazerem o mesmo por essa criançada que vive diversas carências e situações de risco, diariamente.”

O Sargento explica que a ideia surgiu da necessidade de ocupar o tempo das crianças com algo produtivo, saudável e legal, pois as opções de lazer e de inclusão para essa classe social são poucas. O projeto existe a cerca de trinta e cinco anos e foi criado pelo professor Jackson, o qual é intitula o nome do Projeto.

O “Projeto Professor Jackson de Karatê” atende quatro escolas públicas de Planaltina num total de 180 atletas. Em relação aos desafios vividos por Farias, ele afirma: “Na carreira policial militar tive como desafio cumprir o juramento que fiz desde que ingressei na Corporação. Graças a Deus, exerço com muita honra.”

Já no projeto, o professor assegura que o maior desafio sempre foi a falta de recursos financeiros para comprar equipamentos e, também, custear os atletas nas competições em outros estados da federação. “Temos vários atletas de ponta, duas disputaram o Campeonato Brasileiro de Karatê no final de março, sendo uma classificada para disputar a final no Rio Grande do Sul em outubro.”

Segundo o Sargento, outros atletas também disputaram o campeonato Brasiliense de Karatê no ano passado e foram bem classificados, subindo, inclusive, ao pódio. “Meu sonho é que essas crianças sigam os ensinamentos do BUDO (conjunto de regras morais lecionadas na arte marcial) e, mesmo que não se tornem atletas de ponta, se tornem bons cidadãos, e pessoas de bem.”

A esperança desse nobre profissional é que o esporte seja mais valorizado por conta dos grandes benefícios que o envolvem. “Pois, uma criança no esporte é menos uma no crime e no vício.”
O professor reitera ainda que existem vários campeões a nível regional, “contudo, com o destaque das duas atletas para a seleção Brasiliense de karatê e, possivelmente, para a seleção Brasileira, teremos em nosso projeto atletas de alto nível nacional”.

De acordo com o Sargento Farias, o ano de 2019 será de muitos campeonatos e a expectativa é que os atletas consigam fazer o melhor, pois o professor acredita e ensina que as medalhas são apenas consequências do esforço e dedicação, “mas o mais importante mesmo é vencer a si próprio.”

O professor propõe à população do Distrito Federal que ajudem financeiramente, pois o projeto é filantrópico e, por isso, não dispõe de receita. “Temos recebido alguma ajuda dos empresários de Planaltina. Mas são muitos gastos e muitos atletas. Àqueles que puderem colaborar entrem em contato conosco pelo telefone: 99137-1584.

Informações do Site da PMDF