Policiamento comunitário em Águas Claras – Celular recuperado

0
201

Em dois serviços consecutivos na área de Águas Claras duas ocorrências chamaram minha atenção. Um roubo próximo ao Taguatinga Shopping, onde subtraíram um celular (Iphone) de um jovem e um possível furto no Sesc de Taguatinga, onde levaram um celular (J5) de uma jovem. O interessante é que nas duas ocorrências não predemos ninguém, mas vi a satisfação no rosto das vítimas e senti em meu coração a verdadeira “sensação do dever cumprido”.

Ambos foram encontrados por meio de localizador do google. O primeiro foi roubado em frente ao Taguatinga Shopping, com emprego de arma de fogo, fomos acionados e encontramos o celular em uma esquina, na QSB 12, dentro de um saco plástico, em um pequeno mato, envolto a roupas velhas. Consegui ouvir o som emitido pelo aparelho e recuperá-lo. Nossos “clientes” ficaram muito satisfeitos, e nós também.

No segundo caso, ocorrido no último domingo, fomos acionados pela guarda do quartel, pois tinham duas pessoas pedindo apoio e resolvemos dar uma atenção as vítimas. Elas afirmavam que a localização do celular estava dando como sendo próximo ao restaurante Rubinho, procuramos o aparelho em um lote vazio, mas não o encontramos. Até verificarmos um lote com várias quitinetes. Conversando com moradores e com o localizador ligado, novamente emitindo sinais sonoros, mais uma vez conseguimos recuperar o aparelho. A noite, ao chegar em casa, vi nas redes sociais a seguinte postagem:

 

Agradeço a senhora Laís e seu esposo Marcelo pela postagem e pelo carinho demonstrado à Polícia Militar do Distrito Federal. Fico feliz por terem acreditado em nosso trabalho e por termos tido a oportunidade de dar uma resposta satisfatória a comunidade de Águas Claras.

Durante várias ocorrências prendemos marginais e muitas vezes não vemos a mesma satisfação da sociedade ao recuperar um bem patrimonial, seja um carro ou um celular. Por isso, acredito nessa aproximação entre a polícia e a comunidade, tendo como foco os anseios da própria comunidade. Acredito que uma boa prestação de um serviço policial passa mais pela satisfação do nosso “cliente” do que necessariamente pela prisão do bandido.

Deixo aqui um trabalho da pós-graduação sobre policiamento comunitário que publiquei no passado. Basta clicar aqui: Livro policiamento_inteligente – PDF