Vídeo. Bolsonaro afirma que vai dar aumento igual para PCDF e PM

A declaração foi dada ao presidente do Sinpol, Rodrigo Franco: "Eu não vou brecar o reajuste de ninguém. Mas, PM e civil juntos", disse

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) garantiu aos policiais civis do DF que não vai “brecar” o reajuste da corporação, mas que a recomposição salarial da categoria vai sair junto com a da Polícia Militar. A declaração foi dada nessa segunda-feira (07/10/2019), por volta das 8h30, na saída do Palácio da Alvorada, residência oficial do chefe do Executivo brasileiro.

Confira a declaração de Bolsonaro ao Sinpol:

Na ocasião, o mandatário do país foi abordado pelo presidente do Sindicato da Polícia Civil do Distrito Federal (Sinpol-DF), Rodrigo Franco, o Gaúcho, no momento em que atendia a jornalistas e populares. Franco informou que os policiais civis do DF estão há 10 anos sem reajuste salarial. Sem falar em índices, Bolsonaro respondeu ao sindicalista: “O mesmo percentual para PM e civil, a gente conversa. Só para um lado….”. E continuou: “O dinheiro é do fundo (Constitucional). Não vou discutir. Não vou brecar o reajuste de ninguém. Mas, PM e civil juntos.”

Os policiais civis lutam pela equiparação salarial com a Polícia Federal e não querem ficar atrelados ao pleito dos policiais militares. Porém, em nota, o Sinpol destacou que a declaração mostra que “o presidente Jair Bolsonaro tem amplo conhecimento da pauta da segurança pública do DF, principalmente sobre a defasagem salarial dos policiais civis”. Além disso, a entidade destaque que, em nenhum momento, o chefe do Executivo nacional falou em aguardar a tramitação da reforma da Previdência “uma vez que o presidente tem plena consciência de que o Fundo Constitucional é a fonte dos recursos desse investimento na folha da Polícia Civil”.

Após a declaração de Bolsonaro, a diretoria do Sinpol se reuniu, na tarde de segunda-feira (07/10/2019), com o diretor-geral da PCDF, Robson Cândido, e com o adjunto, Benito Tiezzi, a fim de cobrar celeridade na publicação de medida provisória que garanta a recomposição salarial dos policiais civis.

A fala do titular do Palácio do Planalto gerou reação nas redes sociais nesta terça-feira (08/10/2019). Policiais civis se dizem “decepcionados e injustiçados”. Alegam que pagam alíquota maior da Previdência do que a dos militares e, mesmo assim, todos receberão o mesmo reajuste. Já a PM comemorou o sinal verde para a paridade.

Manifestação

Nesse domingo (06/10/2019), cerca de 200 policiais civis acompanharam a cerimônia de substituição da Bandeira Nacional na Praça dos Três Poderes. O grupo fez ato em prol da recomposição salarial. Eles levaram faixas com mensagens de apoio ao presidente da República. No entanto, Bolsonaro não compareceu. Assim como o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), que não marcou presença.

Informações do Portal Metrópoles

PUBLICIDADE