30 C
Brasilia
sexta-feira, 15 de novembro, de 2019, 12:03 PM

POLÍCIA MILITAR

PMDF empregou cerca de 3.000 policiais militares no BRICS

A Polícia Militar do Distrito Federal empregou cerca de 3.000 policiais militares durante a XI Cúpula do Brics, em Brasília. O evento reuniu chefes de governo do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul nos dias 13 e 14 de novembro, no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores. Além da Polícia Militar, o Exército e a Força Nacional também foram mobilizados. Os principais prédios públicos, como Palácio do Planalto, Congresso Nacional e Supremo Tribunal, tiveram a segurança reforçada 24 horas por dia. As embaixadas dos países membros, Rússia, China, Índia e África do Sul, também receberam reforço no policiamento. Toda a tropa especializada da Polícia Militar – Bope, Batalhão de Cães, Patamo, Rotam, Cavalaria e Choque – foi envolvida nesta missão de maneira exitosa, além dos policiais do rádio patrulhamento, motopatrulhamento, BavOp e administrativo. Esta é a segunda vez que Brasília recebe a reunião. A primeira foi em 2010. Informações do Site da PMDF

Recital de Encerramento do Ano Letivo dos Alunos da Banda de Música do Colégio Militar Tiradentes

Ocorreu na noite de ontem (14), no auditório do Ensino Médio do Colégio Militar Tiradentes, o recital de encerramento do ano letivo dos alunos da Banda de Música do CMT. Desde o início das atividades do CMT, a parte musical foi pensada com objetivo de criar a Banda de Música com alunos do colégio. Para contar um pouco dessa história, a aluna Letícia Lima foi a escolhida para fazer a leitura. No ano de 2013 um grupo de alunos iniciou as aulas de flauta doce e musicalização. Em junho de 2015 houve uma apresentação na forma de banda de Música e em 2018, uma equipe formada pelo tenente Bernardo, pela tenente Edna Miranda e soldado Marcos Vinícius chegou ao colégio implantando uma nova metodologia de ensino com foco em aulas coletivas. Desde então, a Banda de Música tem abrilhantado as formaturas semanais, executando dobrados e músicas populares, aumentando a atuação dentro do colégio e a adesão de novos alunos, atualmente, a regente da banda é a tenente Edna Miranda. Após a apresentação da história, os alunos da musicalização, acompanhados dos professores, iniciaram a execução das músicas. Entre uma apresentação e outra, a regente da Banda de Música, tenente Edna Miranda, fez uso da palavra.  Ela falou do imenso prazer em receber os familiares dos alunos e convidados para prestigiar a apresentação. Os alunos foram elogiados por manterem o foco no projeto da Banda de Música, mesmo com todas as atividades escolares desenvolvidas ao longo do ano. A matéria não é obrigatória e os alunos participam de forma voluntária. Após a apresentação, o tenente-coronel Danilo, comandante do CMT, pediu aos presentes para aplaudir a apresentação de pé, encerrando o evento. Informações do site da PMDF

PM à paisana reage a assalto, atira e fere suspeito no Riacho Fundo I

Um policial militar à paisana baleou um suspeito de assalto na tarde desta desta quinta-feira (14/11/2019). O episódio ocorreu no Riacho Fundo I. As informações preliminares apontavam que o homem havia morrido, mas foram desmentidas pela Polícia Militar do DF (PMDF). A corporação informou que uma mulher estava sendo roubada por dois homens, quando o militar de folga presenciou e interviu. Um dos suspeitos teria apontado a arma na direção do PM, que reagiu e disparou. O suspeito foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) e encaminhado ao Hospital de Base (HBDF). Após o disparo, o outro criminoso fugiu do local. Informações do Portal Metrópoles

Capelania abre inscrições para a IV Turma do Curso “Inteligência Emocional Prática”

A Capelania Militar da PMDF convida a todos para a IV Turma do Curso “Inteligência Emocional Prática” que acontecerá no Auditório do Colégio Militar Tiradentes. Os encontros serão no dia 22 (sexta-feira), das 19h às 22h30, e no dia 23 (sábado), das 9h às 19h. Uma oportunidade de desenvolvimento pessoal e profissional como parte do seu Programa de Cursos à Família Policial e do Programa de Valorização da Vida. O curso utiliza ferramentas de desenvolvimento de inteligência emocional, que promovem o autoconhecimento, a reprogramação de crenças limitantes, a ressignificação de traumas, o treinamento para autogestão de estados emocionais, dentre outras coisas, com o intuito de melhorar a qualidade de vida, desenvolver e reforçar a capacidade de enfrentamento de crises e obstáculos, bem como prevenir o suicídio, a violência doméstica, a dependência química e o endividamento. Na última edição do curso, as taxas percentuais apontaram resultados excelentes. Por isso, a Capelania decidiu disponibilizar novamente o curso. Cerca de 99% dos policiais militares participantes afirmaram que o curso contribuiu para a melhoria do seu serviço. Para 98,2% dos inscritos, o curso pode contribuir muito para evitar que um policial ou familiar cometa suicídio.Além disso, 96,5% dos participantes acreditam que o curso pode contribuir significativamente para evitar que um policial cometa violência doméstica e 94,7% disseram que o curso pode contribuir bastante para superação da depressão e ansiedade. Por fim, 100% dos respondentes afirmaram que certamente indicaria o curso para um amigo. Aos interessados, é necessário se inscrever no link abaixo. Atenção aos pré-requisitos e as observações para participação. As vagas são limitadas a 300 participantes, sendo 220 para policiais militares e 80 para outros órgãos de segurança pública do DF. MAIS INFORMAÇÕES:61 99685605561 999748519 Acesse o link da inscrição para a IV Turma do Curso “Inteligência Emocional Prática” aqui. Informações do Site PMDF

Ajustes na tabela atrasaram envio de reajuste salarial

Entidades representativas do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar do Distrito Federal esperaram — durante todo o dia de ontem — o anúncio do governador Ibaneis Rocha sobre o envio da proposta de reajuste salarial das duas categorias ao presidente da República, Jair Bolsonaro. A proposição deveria ter sido encaminhada ontem ao executivo federal, mas, na última hora, o governador e sua equipe econômica decidiram fazer ajustes nas tabelas. Segundo Ibaneis, a proposta será enviada ao Congresso por meio de Medida Provisória, que entra em vigor automaticamente. “Nós não aceitamos nada que seja menos que os 37% que foram prometidos”, disse o presidente da Associação dos Praças, Policiais e Bombeiros do DF, Manoel Sansão. Há hoje em Brasília 24 mil policiais militares, incluindo os que estão em atividades e na reserva, e nove mil bombeiros militares. Sansão defende, ainda, a manutenção do auxílio moradia concedido aos PMs há quatro anos, para reduzir a diferença salarial entre a força e a Polícia Civil. O presidente da Associação lembrou que é preciso que seja cumprida a promessa do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, que é a equiparação salarial das três forças. O governador, no entanto, já disse que não pretende acabar com o auxílio moradia dos policiais militares. “O objetivo é que os profissionais não sejam prejudicados”, frisou o governador. Repercussão A deputada Federal Érika Kokay (PT) disse ser a favor do reajuste dos policiais militares e do Corpo de Bombeiros, embora garanta não ter conhecimento da proposição que chegará ao Congresso Para ser votada. “Acho que todos nós do DF deveríamos saber detalhes do projeto, já que somos nós que vamos tratar das negociações para aprovação da matéria aqui no parlamento”, criticou a parlamentar. O senador Izalci Lucas (PSDB), coordenador da bancada do DF e um dos articuladores do texto que será enviado ao presidente da República, acredita que será fácil a aprovação da MP. Érika Kokay, no entanto, teme que a proposição perca a validade, já que falta pouco mais de um mês para o recesso parlamentar. Uma medida provisória tem um prazo de 45 dias para ser aprovada na Câmara dos Deputados e no Senado, caso contrário ela tranca a pauta de votações das duas casas legislativas. Já o senador Reguffe (PODEMOS), também favorável à proposta, acredita que será possível votar a MP ainda este ano. O senador Izalci disse que foi feito um estudo detalhado do impacto do reajuste nas finanças da União. De acordo com o documento produzido em outubro por associações das categorias e parlamentares, o aumento custará R$ 2...

POLÍCIA CIVIL

Como o WhatsApp ajuda a reduzir a criminalidade

O uso das ferramentas tecnológicas está sendo cada vez mais incorporado pelas polícias Civil e Militar do Distrito Federal. Das complexas às mais simples – como o WhatsApp, aplicativo de troca de mensagens instantâneas com 120 milhões de usuários no Brasil. As facilidades do sistema da empresa fundada em 2009 nos Estados Unidos por Brian Acton e Jan Koum auxiliam de várias formas as forças de segurança locais.  Dados da Divisão de Controle de Denúncias (Dicoe) da PCDF  mostram que, das denúncias recebidas, 15% são por meio do WhatsApp. “Desde 2016 a quantidade mensagens encaminhadas pelo aplicativo dobrou”, explica o diretor da Dicoe, Josafá Ribeiro. “E continua a crescer”, reforça. O uso do WhatsApp como auxiliar na segurança nasceu com o propósito de coletar denúncias. Foi integrado à corporação em 2014, ano da Copa do Mundo de futebol, e teve sua importância reforçada nos anos seguintes. A popularidade e a facilidade no uso levaram a Polícia Civil a investir na ferramenta como mais um canal oficial. Anote Há quatro canais seguros para se denunciar um fato ou alguém197 – Denúncia online, no site197 – Telefonedenuncia197@pcdf.df.gov.br – E-mailWhatsApp – 98626-1197  Até outubro deste ano, mais de 17 mil denúncias foram feitas pelos canais – sendo que 2.566 por meio do WhatsApp. Diariamente, a Dicoe recebe aproximadamente 90 denúncias – que são avaliadas, tipificadas, categorizadas e encaminhadas às delegacias circunscricionais e/ou especiais, que ficam responsáveis pelas investigações. Ao final do processo, o número cai para 50. É atualmente é o segundo canal que mais recebe denúncias. É importante ressaltar: os trabalhos da Dicoe respeitam o sigilo da fonte.  O conteúdo das denúncias se concentra no tráfico de drogas (27%), maus tratos a animais (13%) e roubo (3%). O horário com maior ocorrência é das 12h às 23h – apesar de o funcionamento ser ininterrupto. Josafá Ribeiro, diretor da Dicoe, explica que a grande vantagem no uso do WhatsApp são as fotos e vídeos encaminhados. Na maioria das vezes, com precisão nas informações – facilitando a identificação de criminosos, locais e fatos. E, em alguns casos, em tempo real. “Essa informações são fundamentais na evolução das investigações e solução.” Na PM, também Apesar de a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) não usar a ferramenta de forma oficial nos 25 batalhões, o aplicativo também está presente na rotina do trabalho da corporação. E por meio de grupos – que surgiram por iniciativa da comunidade, carente da necessidade de estar mais próxima da...

PCDF: Sindepo e Adepol elegem novo comando nesta quarta-feira

O Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do DF (Sindepo) e a Associação dos Delegados da Polícia Civil (Adepol-DF) realizam simultaneamente, nesta quarta-feira (13/11/2019), as eleições para a nova direção das entidades. O mandato para a chapa é de três anos. Para as duas instituições, duas chapas disputam o pleito: a primeira é liderada pelos delegados Waldek Fachinelli Cavalcante, que concorre ao Sindepo, e Rodrigo Larizzatti, para a Adepol. A chapa número 2 terá o atual presidente do Sindepo, Rafael Sampaio – que concorre à reeleição –, e Amarildo Fernandes, que tentará comandar a associação de delegados local. Os filiados das entidades podem votar em dois locais: na Adepol (localizada do Departamento de Polícia Especializada DPE) e na Delegacia da Criança e do Adolescente II (DCA II), em Taguatinga Norte. A votação ocorrerá das 8h às 20h. A previsão é que a chapa vencedora seja anunciada logo após esse horário. Informações do Portal Metrópoles

BOMBEIRO MILITAR

Bombeiros fazem orientações em casos de ataque

Em Brasília é propício, nesta época do ano, o aumento do número de enxames de abelhas. Há muitas árvores frutíferas espalhadas pela cidade, o que chama atenção desses insetos. Desta forma, aumenta, também, a possibilidade de pessoas serem picadas no período que compreende as estações primavera e verão. “É importante que as pessoas tenham ainda mais atenção ao passar por locais muito arborizados. Além da maior quantidade de abelhas, elas podem, também, ser estimuladas de alguma forma, seja pelo cheiro forte de um perfume ou roupas com cores muito chamativas, e acabar picando as pessoas, o que na verdade é um mecanismos de defesa”, explicou o oficial de informação pública do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, capitão Wilson de Souza Mendes. Ao se deparar com um enxame de abelhas é importante não tentar matá-las, pois elas liberam hormônios que atraem ainda mais insetos. Caso não seja possível se proteger ao se deparar com uma grande quantidade, uma orientação da corporação é correr de forma desorientada, pois os insetos tendem a voar em linha reta. “Correr em zigue-zague é uma forma de sair da zona de ataque das abelhas”, afirmou Mendes. Emergências Em caso de emergências, o ideal é ligar imediatamente para o telefone 193. De acordo com o militar, muitas pessoas são sabem que são alérgicas. “Mesmo que não acione o Corpo de Bombeiros, é importante ficar atento aos sintomas e procurar um médico, pois grande parte dos alérgicos não sabe que é até ser picada. O cuidado deve ser redobrado com crianças e idosos”, disse. Outra orientação é que, ao encontrar uma colmeia em construções ou árvores, deve-se entrar em contato com o 193 para que seja feita a retirada para outro local. “Temos contato com apicultores que transportam as colmeias para locais seguros, sempre no período noturno, que é o ideal. Alertamos que o cidadão não deve tentar fazer isso sozinho, pois é necessário ter expertise e uso de roupas adequadas para esta remoção”, finalizou Mendes. Informações do Site Agência Brasília

Ajustes na tabela atrasaram envio de reajuste salarial

Entidades representativas do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar do Distrito Federal esperaram — durante todo o dia de ontem — o anúncio do governador Ibaneis Rocha sobre o envio da proposta de reajuste salarial das duas categorias ao presidente da República, Jair Bolsonaro. A proposição deveria ter sido encaminhada ontem ao executivo federal, mas, na última hora, o governador e sua equipe econômica decidiram fazer ajustes nas tabelas. Segundo Ibaneis, a proposta será enviada ao Congresso por meio de Medida Provisória, que entra em vigor automaticamente. “Nós não aceitamos nada que seja menos que os 37% que foram prometidos”, disse o presidente da Associação dos Praças, Policiais e Bombeiros do DF, Manoel Sansão. Há hoje em Brasília 24 mil policiais militares, incluindo os que estão em atividades e na reserva, e nove mil bombeiros militares. Sansão defende, ainda, a manutenção do auxílio moradia concedido aos PMs há quatro anos, para reduzir a diferença salarial entre a força e a Polícia Civil. O presidente da Associação lembrou que é preciso que seja cumprida a promessa do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, que é a equiparação salarial das três forças. O governador, no entanto, já disse que não pretende acabar com o auxílio moradia dos policiais militares. “O objetivo é que os profissionais não sejam prejudicados”, frisou o governador. Repercussão A deputada Federal Érika Kokay (PT) disse ser a favor do reajuste dos policiais militares e do Corpo de Bombeiros, embora garanta não ter conhecimento da proposição que chegará ao Congresso Para ser votada. “Acho que todos nós do DF deveríamos saber detalhes do projeto, já que somos nós que vamos tratar das negociações para aprovação da matéria aqui no parlamento”, criticou a parlamentar. O senador Izalci Lucas (PSDB), coordenador da bancada do DF e um dos articuladores do texto que será enviado ao presidente da República, acredita que será fácil a aprovação da MP. Érika Kokay, no entanto, teme que a proposição perca a validade, já que falta pouco mais de um mês para o recesso parlamentar. Uma medida provisória tem um prazo de 45 dias para ser aprovada na Câmara dos Deputados e no Senado, caso contrário ela tranca a pauta de votações das duas casas legislativas. Já o senador Reguffe (PODEMOS), também favorável à proposta, acredita que será possível votar a MP ainda este ano. O senador Izalci disse que foi feito um estudo detalhado do impacto do reajuste nas finanças da União. De acordo com o documento produzido em outubro por associações das categorias e parlamentares, o aumento custará R$ 2...

POLÍTICA

Justiça derruba medida protetiva contra deputado Hermeto

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) derrubou, nesta quinta-feira (14/11/2019), a medida protetiva de Vanusa Ferreira, ex-mulher do deputado distrital Hermeto (MDB). A Justiça havia determinado, em 30 de outubro, com base na Lei Maria da Penha, que Hermeto mantivesse 300 metros de distância da ex-parceira. No entanto, entendeu que as acusações de assédio moral, perseguição e ameaças não se sustentaram no decorrer da análise feita no Fórum do Núcleo Bandeirante. O caso corre em segredo de Justiça. Uma das razões alegadas para a tomada de decisão foi o uso de um carro de som pela ex-mulher para fazer uma manifestação em torno da Câmara Legislativa do Distrito Federal no último dia 5 de novembro. Ela teria ido até as proximidades do trabalho do ex-marido, e não o contrário. A decisão manteve, contudo, a proibição de contato pessoal e telefônico entre os dois e proibiu que a ex-mulher e o deputado se aproximem a uma distância de 100 metros da casa um do outro. A defesa do parlamentar considera que a “decisão demonstra total impropriedade das acusações”. Para o advogado Mário Neto, ao final do processo, ficará demonstrada a inocência do cliente e o uso abusivo da Lei Maria da Penha por parte da ex-mulher. Hermeto é integrante da CPI do Feminicídio, que apura crimes contra as mulheres no Distrito Federal, mas está de licença médica e pediu afastamento do colegiado. Informações do Portal Metrópoles

Entidades de juízes e promotores questionam reforma da Previdência no STF

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), principal e mais influente entidade da magistratura, já se insurge no Supremo Tribunal Federal (STF) contra dispositivos da Emenda Constitucional da Previdência, promulgada terça-feira pelo Congresso. As Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs), com pedido de medida cautelar, foram protocoladas nesta quarta no Supremo. Além da AMB, subscrevem os Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) e Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT). As entidades questionam o aumento da alíquota contribuição previdenciária (de 11% para até 19%) sobre a maior faixa remuneratória dos subsídios de membros do Poder Judiciário e do Ministério Público. Para as entidades, a alteração é inconstitucional, pois violou cláusulas pétreas que tratam da separação de poderes e de direitos individuais. Elas alegam ainda desrespeito a princípios que vedam o confisco tributário, irredutibilidade dos subsídios, entre outros pontos. Informações do Jornal Correio Braziliense

‘80% dos latrocínios no DF foram para roubar celular’, diz secretário

O uso de celular virou motivo de preocupação para as autoridades da segurança pública da capital federal. Mais de 80% dos latrocínios (roubos com morte) registrados no ano passado estão relacionados a roubos de celulares. Em 2018, foram 27 latrocínios e, no primeiro semestre deste ano, 12 no total. Em entrevista ao programa CB.Poder, o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, contou que o problema está na mira das equipes de inteligência. “Temos investigações em curso para acabar com essas quadrilhas”, revelou. Na conversa, o secretário também comentou estatísticas de criminalidade no Distrito Federal e defendeu o reajuste salarial para policiais civis e militares e bombeiros. Para ele, é importante que a paridade da PCDF com a Polícia Federal saia do papel. “A Polícia Civil precisa disso. O salário está defasado, foram muitos anos sem reajuste”, argumentou. Anderson defendeu, ainda, campanhas de combate ao feminicídio e o projeto de escolas militarizadas. “Se tudo correr bem e conseguirmos o financiamento, vamos chegar ao final do governo com 40 escolas”, disse. Os números do primeiro semestre foram muito bons. Mesmo enfrentando crise econômica, crises como efetivo das polícias muito baixo e deficit muito grande, acho que a gente conseguiu entender o que vinha acontecendo no DF. E é aquilo que eu sempre digo, polícia na rua é investigação forte. Isso a gente tem conseguido implementar no primeiro semestre. A ideia é continuar nesse ritmo para que traga a nossa cidade de volta para índices consideráveis e aceitáveis de vida. Mas os casos de feminicídio preocupam. O feminicídio é um crime muito grave, como todos os outros, mas nós pegamos um estudo da câmara técnica de homicídios e feminicídios da secretaria, intensificamos e estudamos todos os casos de feminicídio ocorridos no DF desde o advento da lei, em março de 2015, até fim de junho. Nós estudamos mesmo, capa a capa, folheamos todos os processos, olhamos todos os depoimentos e extraímos uma série de dados. Com base neles, chegamos a várias conclusões, mas resolvemos colocar luz em cima desse crime. A gente tem certeza de que não há uma explosão de crimes de feminicídio no DF. O que há é que colocamos luz em cima disso, e entendemos que, se a população não se juntar para prevenir esse crime, nós, Estado, não vamos prevenir. Então, não é que tenha ocorrido mais feminicídios, é que agora as pessoas reportam mais à polícia, à Secretaria de Segurança, colocam holofote em cima e conseguem diferenciar um crime do outro, que antes era tratado tudo como homicídio? Nós vimos que, aproximadamente, 90% dos casos de...

Esquema de segurança montado para a cúpula do Brics

Militares bloqueiam o trânsito e fazem a segurança da área no entorno da Cúpula do BRICS, que reunirá as delegações do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul em Brasília Informações da Agência Brasil

CONCURSOS

Concursos da semana têm 7,3 mil vagas. Salários vão até R$ 20 mil

A semana inicia com pelo menos 7,3 mil vagas em concursos por todo o país. O Metrópoles listou 60 certames com inscrições que começam ou encerram entre esta segunda-feira (11/11/2019) e sexta-feira (15/11/2019). Os salários são de até R$ 20 mil. Entre 43 concursos com prazos que acabam nesta semana, está o da Prefeitura Municipal de Gameleira de Goiás. São 204 vagas para níveis fundamental, médio e superior. Os concurseiros podem se cadastrar até terça-feira (12/11/2019). Já a Prefeitura de Imperatriz (MA) abre, nesta segunda-feira (11/11/2019), concurso para preencher 1,5 mil vagas. Entre os cargos disponíveis, estão de agente de defesa civil, técnico em enfermagem, cirurgião-dentista, fisioterapeuta. Confira as oportunidades que encerram nesta semana: Prefeitura de Piracicaba (SP)Inscrições: até 11 de novembro, pelo site da Fundação VunespVagas: 54 (nível superior)Cargos: professor substituto de educação infantil e ensino fundamentalSalários: R$ 18,71 por hora/aula Prefeitura de Rafard (SP)Inscrições: até 11 de novembro, pelo site IgecsVagas: 42 (níveis fundamental, médio e superior)Cargos: merendeira, serviços gerais, atendente de saúde, guarda municipal, enfermeiro, fisioterapeuta, entre outrosSalários: até R$ 2.706,50 Prefeitura de São Gonçalo do Gurguéia (PI)Inscrições: até 11 de novembro, pelo site da prefeituraVagas: 43 (níveis fundamental, médio e superior)Cargos: professor, enfermeiro, assistente social, auxiliar de serviços gerais, auxiliar administrativo, entre outrosSalários: até R$ 3,5 mil Prefeitura de Suzano (SP)Inscrições: até 11 de novembro, pelo site ConsulplanVagas: 106 (níveis fundamental, médio, técnico e superior)Cargos: analista ambiental, engenheiro, arquiteto, médico, procurador jurídico, monitor de atividades esportivas, educador social, borracheiro, carpinteiro, entre outrosSalários: até R$ 8.774,57 Prefeitura de Milton Brandão (PI)Inscrições: até 11 de novembro, pelo site Crescer ConsultoriaVagas: 32 (níveis fundamental, médio, técnico e superior)Cargos: fisioterapeuta, enfermeiro, técnico em enfermagem, digitador, motorista, agente de endemias, entre outrosSalários: até R$ 6,3 mil Prefeitura de Humaitá (RS)Inscrições: até 11 de novembro, pelo site Legalle ConcursosVagas: 20 (níveis fundamental, médio, técnico e superior)Cargos: operador de máquina, médico, engenheiro civil, contador, assistente social, entre outrosSalários: até R$ 2.556,29 Conselho Regional de Farmácia do Estado do ParanáInscrições: até 11 de novembro, pelo site QuadrixVagas: 90 (nível superior)Cargos: advogado, analista em RH e contadorSalários: até R$ 4.585,56 Prefeitura de Paranhos (MS)Inscrições: até 11 de novembro, pelo site da Faculdade AlfaVagas: 24 (níveis fundamental, médio e superior)Cargos: vigia, recepcionista, técnico em enfermagem, enfermeiro, nutricionista, entre outrosSalários: até R$ 4.229,74 Prefeitura de Japorã (MS)Inscrições: até 11 de novembro, pelo site da Faculdade AlfaVagas: 139 (níveis fundamental, médio e superior)Cargos: auxiliar de serviços diversos, motorista, vigia, auxiliar de consultório, contador, enfermeiro, nutricionista, psicólogo, entre outrosSalários: até R$ 5 mil Prefeitura de Santa Rosa de Viterbo (SP)Inscrições: até 11 de novembro, pelo site Sawabona ConcursosVagas: 12...

Últimos dias de inscrição para agente penitenciário em SC

As inscrições para o certame da Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa de Santa Catarina se encerram na próxima quarta-feira (13/11/2019). O concurso tem o objetivo de prover vagas para o cargo de agente penitenciário no Estado e o salário bruto é de R$ 3.993,82. Os interessados podem se inscrever através do site Fepese. O valor do registro é de R$ 150,00. A carga horária é de 40 horas semanais. No total, serão 600 vagas ofertadas. A prova objetiva está prevista para ocorrer no dia 1º de dezembro deste ano. A avaliação vai durar cinco horas e terá 100 questões, sendo 15 de língua portuguesa, 10 de raciocínio lógico, 15 de direitos humanos, 5 de direito constitucional, 5 de direito processual penal, 5 de direito penal, 5 de administração pública, 10 de legislação especial, 10 de lei de execução penal e 10 de sociologia aplicada). Para mais informações, acesse o edital. Informações do Portal Metrópoles

Concursos SAMU: Veja 427 vagas de níveis médio e superior com inicias de até R$ 7,8 mil

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) publicou editais de concurso público e processos seletivos por meio de instituições associadas. Há vagas para atuação em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul. No total, os certames ofertam 427 vagas de níveis médio e superior de escolaridade. Os salários iniciais podem alcançar R$ 7.800, dependendo do cargo almejado. Confira como se inscrever nas seleções públicas: 1 – Concurso CIS URG MG 2019 O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Oeste para Gerenciamento dos Serviços de Urgência e Emergência (CIS URG), de Minas Gerais, o provimento é para profissionais de nível médio e superior. Vagas: 337, sendo 38 para a área administrativa e 339 para a área de assistência; Salários: até R$ 7.800; Inscrições: até dia 13 de novembro pelo site do Instituto FIP. Cargos ofertados - Área Administrativa Auxiliar de Regulação Médica (18 vagas); Operador de Frota (8 vagas); Auxiliar Administrativo (4 vagas); Assistente Administrativo (3 vagas); Analista Administrativo (1 vaga); Psicólogo (1 vaga); Farmacêutico (1 vaga); Motorista (1 vaga); Técnico em Segurança do Trabalho (1 vaga). Área de Assistência Condutor Socorrista (124 vagas); Técnico de Enfermagem (96 vagas); Médico (70 vagas); Enfermeiro (49 vagas). 2 – Concurso FHGV RS A Fundação Hospitalar Getúlio Vargas (FHGV), para atuação em Porto Alegre, abriu cinco editais de processos seletivos para cargos de nível médio. Vagas: 90; Salário:até R$ 1.940,34; Inscrições: até dia 11 de novembro pelo site do IBRASP. Cargos ofertados PS nº 08/2019: 17 vagas para Operador de Radiocomunicação. Ganhos de R$ 1.587,55 para 180 horas mensais; PS nº 09/2019: 4 vagas para Supervisor Técnico. Ganhos de R$ 2.210,44 para 220 horas mensais; PS nº 10/2019: 3 vagas para Técnico Administrativo. Ganhos de R$ 1.587,55 para 180 horas mensais; PS nº 11/2019: 60 vagas para Técnico Auxiliar de Regulação Médica. Salário de R$ 1.587,55 para 180 horas mensais; PS nº 12/2019: 6 vagas para Técnico de Monitoramento. Salário de R$ 1.940,34 para 220 horas mensais Informações do Site Edital Concursos Brasil

ESPORTES

CIDADES

POLÍCIA FEDERAL

GUARDAS MUNICIPAIS

TRÂNSITO

OCORRÊNCIAS POLICIAIS

POSTS MAIS LIDOS

O Distrito Federal perdeu em quarenta e quatro dias o equivalente a onze Batalhões da PM

No ano de 2008 o Blog Policiamento Inteligente apresentou um relatório sobre o efetivo da Polícia Militar do Distrito Federal. Neste período, o efetivo era de 15.206 homens e mulheres. De lá para cá, ocorreram a formação de 4 turmas do Curso de Formação de Praças (foram realizados dois concursos), ocorreu uma reestruturação da Corporação e vários "batalhões" foram criados, mas o efetivo gira em torno de um pouco mais de 12 mil homens e mulheres.  Vários candidatos ao governo do Distrito Federal prometeram fazer concursos para ingresso de mil policiais por ano, dentre eles: Arruda, Agnelo e Rollemberg,  mas foram apenas promessas não cumpridas.  No dia de ontem uma listagem de 103 policiais, publicada no DODF, fez com que o número de policiais aposentados somente no ano de 2017 ultrapassasse mil e cem policiais. É como se 11 (onze) Batalhões da Cidade Estrutural tivessem sido fechados somente este ano. Um dos fatores que tem influenciado os Policiais Militares a pedirem a reserva remunerada é o medo de modificações na lei previdenciária que será discutida até julho. Além disso, a falta de perspectivas de promoções na Corporação também tem contribuído para a aposentadoria em massa. Grande parte dos policiais que estão aposentando são subtenentes e sargentos que não veem mais possibilidades de promoções nos próximos anos. A falta de fluidez na carreira é o grande desmotivador para os policiais mais experientes. Este ano a quantidade de aposentadorias pode ultrapassar dois mil pedidos. A previsão é de que 5 mil policiais militares deixem a corporação nos próximos três anos. Um fato assustador, já que a lei 12.086/09 limita a quantidade de soldados a apenas 5.564, sendo assim, nos próximos 3 anos o governo está limitado a chamar apenas três mil e quinhentos novos soldados. Veja quantos policiais foram aposentados nos últimos 44 dias com base nas publicações do DODF, com seus respectivos dias e quantitativo de PM´s aposentados: 02.01.2017= 134 - 09.01.2017= 40 - 13.01.2017= 74 -18.01.2017= 79 - 20.01.2017= 74 - 23.01.2017= 74 - 25.01.2017= 60 - 27.01.2017= 94 - 03.02.2017=273 - 13.02.2017=146 - 21.02.2017=103. TOTAL = 1.151

Delegado, além de prender policiais militares por usurpação de função, os chama de milicianos

Uma matéria do Portal Metrópoles, intitulada Delegado chama policiais militares de "milicianos" e aciona MPDFT,  foi alvo de discussões acalaloradas nos grupos policiais. Segundo o site o Plantonista da 12ª DP acusa PMs de "usurpar" funções de investigação e diz que prática pode fazer Brasília voltar "aos tempos de ditadura". Dois policiais militares do 2º Batalhão de Polícia Militar, em Taguatinga, foram indiciados por usurpação de função pública na terça-feira (31/01). O caso foi registrado pelo delegado Thiago Boeing Schemes da Silva, Plantonista da 12ª DP (Taguatinga Centro). Segundo o Portal Metrópoles, na ocorrência, ele chegou a chamar os militares de "milicianos"e afirmou que, se os PM´s seguirem com os "trabalhos de investigação", Brasília vai voltar aos tempos de ditadura". A Briga de egos e vaidade de alguns integrantes dos órgãos de segurança pública demostra o quanto algumas pessoas estão despreocupadas com a melhoria do atendimento a população do Distrito Federal. Inicialmente, o sargento Anderson Pinho e o cabo Flavio Alvin contaram à Polícia Civil que, na manhã de terça (31/1), estavam em um veículo descaracterizado quando receberam uma mensagem informando sobre um carro, do modelo Jetta, que havia sido roubado. Ao patrulhar a região de Taguatinga, eles conseguiram localizar o automóvel, estacionado na CSM 7, próximo ao Mercado Sul. Os militares entraram em contato com o proprietário. A vítima compareceu ao local e retirou o veículo. A população pouco entende que existe uma polícia que age antes do crime e outra que age depois, mas ela sente na pele que o criminoso está agindo impunemente em nossas cidades. Enquanto isso, polícia briga com polícia e os bandidos ficam cada vez mais organizados e unidos no cometimento de crimes. O Jetta estava ao lado de um Peugeot 208. Após análise, os PMs verificaram que também se tratava de produto de roubo. Os militares perseguiram o condutor do segundo veículo até a QSA 25, onde o abordaram, prenderam e levaram à DP. O suspeito afirmou que o automóvel não era dele e, sim, de um cliente da oficina em que trabalha. Foi arbitrada uma fiança no valor de R$ 10 mil. Como não foi paga, o suspeito permaneceu detido. Diante destes fatos o delegado avaliou que os policiais militares fizeram "investigação" e que tal fato configura usurpação de função pública. Investigar, segundo os manuais, é a busca da autoria e materialidade durante a condução do Inquérito Policial. Segundo informações colhidos em grupos de policiais militares os policiais acusados de "usurpação" de função pública já conseguiram recuperar e devolver aos donos de veículos roubados e furtados mais de 120 carros. Temos certeza que a população agradece. O delegado afirmou durante a entrevista ao site que a dupla tem, sistematicamente, realizado abordagens e conduzido suspeitos à central de flagrantes. "Em quase...

Policiais mutilados levam calote de seguradora contratada pelo GDF

Responsáveis pela segurança da população e atuando em atividades de alto risco, os 23,7 mil policiais civis, militares e bombeiros do Distrito Federal contam, desde 2008, com um seguro de vida que poderia ser um alento às famílias em caso de acidentes graves ou morte em serviço. O problema é que alguns servidores chegaram a ter membros amputados e até mesmo perderam a vida em trabalho, mas as famílias, até hoje, não receberam a indenização. Tudo porque a seguradora que prestava o serviço até 2014, a FederalPrev, faliu. Segundo denúncias de policiais e bombeiros, entre 2008 e 2014, nenhum servidor recebeu os valores do seguro na época em que era operado pela FederalPrev. O primeiro caso em que uma família conseguiu ter acesso ao pagamento ocorreu em 2015, já com a nova empresa, contratada em 2014, a Previsul. A ocorrência em questão se refere ao sargento Reginaldo Vieira, morto em serviço em 15 de março de 2015, no Paranoá. A indenização ficou em R$ 130 mil. Mas os casos de quem não consegue o benefício se multiplicam, como o do primeiro sargento da PM Adriano Ricardo Ferreira, 40 anos. Na tarde de 4 de setembro de 2013, Ferreira teve o antebraço direito amputado após sofrer uma acidente com a viatura durante uma perseguição policial. A capotagem ocorreu na L2 Norte. Mesmo tendo direito ao seguro, ele precisou acionar a Justiça para tentar receber o recurso. O processo ainda tramita e não houve decisão a respeito do caso. O benefício é pouco divulgado. Fui saber que tinha direito seis meses depois do acidente. À época, a seguradora responsável era a FederalPrev, que funcionava no Setor de Rádio e TV Sul. Depois de 15 dias que entreguei os documentos, voltei ao local e a sala estava vazia. A empresa havia sido liquidada" Adriano Ricardo Ferreira, primeiro sargento da PM Sem receber o benefício e sem ter a quem recorrer, o militar entrou com um processo na Justiça para tentar resolver a situação. A angústia da espera mantém viva a lembrança do acidente que mudou completamente a vida do policial. Ele teve que sair das ruas, atividade na qual mais se identificava, e assumir tarefas burocráticas no setor administrativo da corporação. As sequelas, segundo Ferreira, são sentidas até hoje. “Esse processo do seguro me desgastou bastante. Fora que ainda sinto dores devido à amputação. A minha última cirurgia foi em agosto de 2016. Ela estava marcada para 2015, mas não pude fazer por conta dos problemas com o convênio da PM”, destacou. Morte em serviço A família de outro sargento da Polícia Militar também recorreu à Justiça para conseguir receber o seguro. A mulher, que não quis ter o nome divulgado, contou que o marido perdeu a vida em julho de 2013, em um acidente de trânsito, quando saía do trabalho. “Ele morreu de farda, estava em serviço. Deixou uma...

Mais uma viatura da PM capota após passar sobre poça de óleo

Uma viatura da Polícia Militar capotou no viaduto de ligação do Núcleo Bandeirante para a Candangolândia por volta das 15h20 desta segunda-feira (13/2). Segundo a assessoria de comunicação da PMDF, havia apenas um policial no veículo, que sofreu apenas lesões leves e foi encaminhado pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Maria Auxiliadora no Gama. A perícia da Polícia Militar foi acionada para apurar as causas do acidente. Segundo relato do servidor que conduzia a viatura, havia óleo na pista. Por essa razão, ele perdeu o controle do veículo. Nos últimos anos, ao menos 25 viaturas da PMDF capotaram, sendo que o caso mais grave resultou na morte do cabo Renato Fernandes da Silva, 37 anos, em 5 de fevereiro do ano passado. Em julho de 2016, a PMDF publicou edital de licitação para renovar a frota de viaturas. O valor estipulado foi de R$ 57,88 milhões. A ideia é comprar até 400 veículos para substituir as Mitsubishi Pajero, adquiridas em 2012, e consideradas inseguras para as atividades diárias da corporação. Policiais militares relatam que a direção costuma travar fazendo com que eles percam o controle do veículo. Uma viatura do Guará (VTR 2575) em 2016 chegou a travar as rodas em uma curva, vindo a rodar na pista e por pouco não capotou. A solução encontrada pelas autoridades responsáveis foi retirar a viatura de uma área e mandá-la para outra. Entenda o que pode acontecer com as viaturas Pajero enquanto o policial dirige: https://www.youtube.com/watch?v=hohyG0C5J4M&feature=youtu.be Com informações do Site Metrópoles e Facebook de Aderivaldo Cardoso

A polícia atua em todas as áreas: uma empresa multi-uso 

Polícia Militar único órgão presente e atuante em todas as áreas do Distrito Federal

TEMPO AGORA

Brasilia
céu pouco nublado
30 ° C
30 °
30 °
58 %
6.2kmh
20 %
sex
34 °
sáb
34 °
dom
34 °
seg
33 °
ter
32 °